Hotel Brasil / Acajatuba Lodge / Hotel Taj Mahal

Olá Ricardo,

Primeiro desculpe pela demora………..

Impressão cidade Manaus:

– teatro muito bonito com shows de qualidade com entrada franca ……….

– centro (praça em frente teatro) muito animado a noite …

– mercado interessante e muito animado ..

– não tivemos impressão de insegurança, e gente andava a pé

Impressão hotel Brasil:

– sistema de ducha no quarto ruim, com banheiro, a gente não quis tomar ducha…………

– hotel muito simples mais era só para uma noite…….

Impressão Taj Mahal

– Quarto de qualidade

– Boa Recepção

– Café de manhã muito bom

– Situação muito boa para quem quer ficar no centro e sair para o teatro

Impressão Acajatuba Lodge

– Comida boa

– Pessoal muito gentil sobretudo com crianças

– Atividades interessantes e diversas

– Guias interessantes

– Quartos especiosos

– A gente gosto muito……..

Seu atendimento:

– Respostas aos e-mails rápidas e precisas com detalhes

– A gente ficou muito satisfeita do atendimento e recomendaria sem dúvida sua agencia.

Conclusão:

Gostamos muito desta viaje……

Sds,

Marie.

Hotel Tropical / Ariaú Towers / Hotel Park Suites

Queridos todos,

Escrevo-lhes a ultima mensagem de 2006, apostando que o novo ano só existirá com o propósito de se materializar em forma de disposição, grana e sucessos para que todos nós possamos desfrutar um tempo de fausto hedonismo. É isso aí, vamos adotar para 2007, o seguinte mote: Hedonismo para todos, ou bomba de hidrogênio !!!!!

Posto que todos compreenderam o sentido dessa doutrina, atitude de vida que adotaremos, faço proveito dessa mensagem coletiva e passo-lhes a primeira dica:

Sabe aquelas milhas que se acumulam há tempos, estão prestes a se expirar e não se sabe onde investí-las? Pois apostem em Manaus.

O Hotel Tropical Ecoresort de Manaus é um espetáculo que já vale metade da viagem: uma colossal construção em estilo arquitetônico que flerta com o neo-clássico, uma miragem, uma paisagem só concebível nas páginas do realismo-fantástico, edificada no coração, no centro da vida da selva amazônica.

Não obstante todos esse predicados, há também na mesma área , às margens do Rio Negro, o recém construído Tropical Business (hospedando-se no Tropical ou no Bussiness é possível utilizar as instalações de ambos). Em contraponto ao seu irmão primogênito, é de estilo modernoso, e cresce verticalmente. Curioso é que sua concepção foi de tal modo elaborada à reproduzir em seu estilo arquitetônico, o típico barco amazônico. Assemelhando-se à um descomunal farol reinando no cume de uma colina, o Tropical Bussiness debruça-se sobre a imensidão desmedida do Rio Negro, a patrulhar e abençoar as inumeras embarcações que desfilam à sua frente, que são, por assim dizer, a unica forma de ir e vir das populações ribeirinhas.

Isso não é tudo. Esse hotel tem a piscina mais sensacional que já ví. No alto da colina, suas águas transbordam, formando uma cascata invisível, que dá a dimensão de que o Rio Negro, é um prolongamento da piscina. O banho torna-se um deleite não restrito à pele, mas também possível aos olhos. E foi alí mesmo que o sentido da visão me presenteou com um dos mais imponentes espetáculos da natureza: Assistir à formação e ao precipitar de uma tempestade tropical.

À natureza não é dado perder tempo, tudo é muito, muito rápido.

Primeiro, o sol se camufla em algum ponto recôndito do horizonte. Bichos e pássaros se alvoroçam enquanto as nuvens de diversos matizes que vão do cinza ao quase azeviche, vão chegando, se reunindo em uma confraria celestial que em poucos minutos transformará o firmamento em uma gótica e monocromática aquarela escura. O ar se movimentando cada vez mais frenético até se converter na autoridade de uma ventania poderosa, mostrando suas credenciais e dando a dimensão do que se aproxima:

E então meus amigos, todos os outros sons se silenciam, abre-se no céu uma tampa gigante como se um dique tivesse rompido e precipita-se a chuva carpideira de grossos pingos, desabando em cascata solta, nada a lhe impor resistência na velocidade da queda, só a força do vento a comandar o rumo da torrente. No chão formam-se poças, pequenos lagos e regatos correndo em todas as direções, exalando o mais ancestral dos perfumes: o da terra encharcada. O verde naufraga, e toda a vida parece interromper-se sob o diluvio. Atônito, respiração suspensa em minhas idiossincrasias telúricas, imagino ao cair da chuva, que ela, elemento da própria natureza, pode converter-se no esmagamento de toda a natureza !!!!

Finda a tempestade, entra em ação a floresta a agir como a maior esponja do mundo, sorvendo toda a àgua de um só trago, fluído que irá lubrificar as entranhas da terra, cumprir o seu ciclo. Tempo de estio, o sol retorna ainda mais forte, furioso a reclamar a posse de sua majestade e, ai daquele que desdenhar do seu poder ultra-violeta na região da linha equatorial !!!! É hora de reforçar a proteção e se bezuntar de “sundown”.

Observo curioso um grupo de finlandeses (estrangeiros são sempre maioria nesses recantos ecológicos), pele de um branco imaculado armazenando calor e bronze para atravessar, de regresso à sua pátria, os rigores do inverno boreal. Conversam baixo (que dádiva !!!) num idioma muito peculiar, que parece uma compilação de russo, alemão, frances etc… Me aproximo e me integro. Logo se revela a fascinação dos habitantes quase polares pelos rincões tropicais. Cai a tarde e ficam todos alí sentados, improvisando uma arquibancada na borda da piscina, se posicionamndo para assistir à outro espetáculo: o pôr-do-sol no Rio Negro.

Tudo, tudo na amazônia é superlativo. De uma margem à outra do rio, conta-se seis (6) quilômetros !! É é lá do outro lado, no imenso palco do teatro da natureza amazônica que o sol vai nos brindar com a representação cotidiana de sua morte. Seus raios agonizantes, colorido e cambiante caleidoscópio, vão tingindo de rubro as àguas do rio, e numa derradeira demonstração de poder, incendiando a verde capsula gigante de clorofila, para finalmente emergir rendido, nas profundezas da floresta, na capa da noite. Céu viuvo, ouço uma salva de palmas: extasiados com o apogeu desse show, os finlaneses aplaudem a natureza, numa demonstração de sensibilidade ,sabedoria e percepção da pequenez de nossa condição humana diante de tamanha magnitude.

Há também os lodges de selva. Hoje há muitos, rusticos, proliferando pelas ilhas do gigante rio. O Ariaú Jungle Towers é no entanto o precursor desse tipo de empreendimento turistico. Toma-se o barco que segue rio acima, e ao cabo de duas horas e meia, passa-se para botes que adentram nos igarapés até se vislumbar o que parece uma miragem: altas torres de madeira, erguidas em forma de habitação, rivalizando em magnitude e altura com as monumentais arvores amazônicas, estas, uma prova cabal de que o reino vegetal também tem seus exemplos de virilidade.

Passarelas supensas na copa das árvores unem as torres, e perambular por elas é como se integrar ao eco-sistema. Primatas de diferentes espécies habituados à presença humana, se aproximam, 98% do DNA em comum conosco, a dirimir duvidas remanescentes de onde nos originamos. Nesses grotões amazônicas, se torna imperativo edificar essas amizades simiescas, mas refutem os macacos aranha, são ariscos e oportunistas. Em contra-ponto, os barrigudos são sensacionais. Chegam desconfiados, para logo estarem pendurados como apêncides em seu pescoço, colo, pernas…

Assistir à tempestade acima relatada é uma experiência singular. Uma outra é quando esta lhe surpreende num lodge de madeira em meio à “rain forest” em plena escuridão da madrugada. É fascinante na proporção que apavora, mas é justamente essa dicotomia de pavor e extase que dá tempero à emoção. Raios e trovoadas me apavoravam na infância, mas foi na noite umida e densa da floresta, que aprendi a admiriar o lívido ziguezague do relâmpago e deixei de temer a tempestade. Por ano, 100 mil raios (muitos imperceptíveis aos olhos humanos) caem na amazônia.

Poderia contar muito mais, porém o tempo urge e ainda preciso arrumar minha mala. Amanhã, se suas majestades, os controladores de vôos assim o permitirem, rumo para a Bahia, mãe de todos nós, e vou conheçer a Chapada Diamantina.

Aos interessados em compor sua príorpia história amazônica, outra dica:

Acessem o sitio www.viverde.com.br, consultem Ricardo Pedroso. Trata-se de uma operadora local através da qual consegui descontos nos hotéis, e que, ao contrário dos nossos políticos (sic) cumpriu tudo o que prometeu com muita eficiência e solicitude.

Tenham todos um tranquilo natal, e recebam o ano novo hedonista se permitindo todo o prazer que ele nos trará !!!!

Abraços, beijos
Cristóvão

Acajatuba Lodge

Hola Ricardo,

El alojamiento en Acajatuba Lodge fuè bastante bueno respecto al personal del hotel y a las guias, pero no suficiente respecto a la comida que fuè con variedade solamente a la llegada de una grande comitiva .Este llegada pero comporto una reduccion de las excursiones porque en la structura non tenian bastante lancias y guias y asi prefereron asecondar las comitiva y no los viajeros single.
La ubicacion del hotel es muy hermosa y es da recomendar.

Saludos

PIerluigi Cattoni

Hotel Park Suites / Iberostar Grand Amazon / Vuelo Panorámico

Querido amigo Ricardo:

Para empezar, felicitaros por la magnífica organización de todo el recorrido desde la ciudad de Manaos. El Iberostar Grand Amazon nos pareció un magnífico barco con una atención buenísima y con un punto de lujo que es lo que buscábamos en estos cuatro días de descanso. Por lo que se refiere a la ciudad de Manaos: la ópera es expectacular. Muchas gracias por las reservas en el Tropical Business y francamente recomendable el paseo en hidroavión, que te da una visión desde el aire fantástica.

En resumen, magnífica escapada y magnífica organización. Saludos y feliz Navidad.

Javier Ibañez Pas

Hotel Tropical / Ariaú Towers

Hi Luciana

Had a great time in Ariaú and Manaus – your help on changing our dates around (especially at such short notice!) was much appreciated.

We were very happy with the accommodation and the extremely good deals you obtained for us on the room in Manaus (Tropical Ecoresort).

We would not hesitate to recommend your services to others.

Please accept my apologies for the delay in responding but work has been mad!

All the best

Mark