Hotel Saint Paul / Juma Lodge

Olá Ricardo,
Eu pensava ligar pra você antes de sair de Manaus, para agradecer seus serviços, mas não tive tempo, desculpe.
Quando li seu e-mail estava no Rio de Janeiro, assim que decidi responder quando voltasse pra Argentina. Quando cheguei, relaxado, a realidade bateu na minha cara e tive que pular de um lugar para outro como se tivesse que fazer numa semana todo o trabalho de um mês.

Agora sim vou contar um pouco da viagem.

Hotel Saint Paul: ótimo. Muito recomendável. Boa localização (perto do Teatro de Manaus, centro), bons quartos (limpos, cômodos, luminosos, com TV, ar condicionado, frigobar e cofre de segurança) preço aceitável (Tudo em Manaus é caro). Realmente Brasil é bem caro pros argentinos.
Hotel Juma Lodge: Para mim foi muito bom. Eu penso que quando vou à selva quero sentir que estou na selva e ter o maior contato com a natureza possível. Mas é importante que a pessoa que vá a esse hotel conheça as limitações no conforto (em relação a água quente e ar condicionado).
Falando com a senhora Aparecida, uma das donas, ela me disse que algumas pessoas queixaram-se do conforto e isso é porque não foram bem assessoradas. Ela falou muito bem de você e disse que você pesquisa os desejos do turista e conforme a que o turista falou faz a reserva, sem decepcioná-los. Tem pessoas que preferem ou precisam por sua saúde maior conforto.
O hotel tem uma localização ótima (esta realmente no méio da selva) Os apartamentos (palafitas) são muito bonitos, limpos, cômodos e com amplas janelas por onde escutam-se os sons da selva. Tem varandas com cadeira (tumbona) e rede. À noite com a luz da lua sobre o rio o espetáculo é alucinante.
O mais incrível é que todo o hotel está construído sobre a água.
A comida é abundante e muito boa. Os passeios muito atrativos porque a beleza da paisagem é incrível, alem disso os guias são muito amáveis e conhecem muito bem o lugar. Merece uma menção especial a visita à casa do caboclo, senhor Pedro.
Também merecem agradecimento o guia João e o motorista que tivemos nas excursões.
No entanto teriam que dizer ao motorista do barco que fez o cruzamento do Amazonas que tivesse a gentileza de avisar aos turistas o momento que se pode ver o encontro das águas e parar o barco para olhar e tirar fotos. Tanto na viajem de ida como de volta, passou sem diminuir a velocidade nem tampouco avisou. Somente soubemos que tínhamos passado, muito depois, o encontro das águas quando vimos a mudança de cor.
Realmente concordo que o tempo mínimo para conhecer algo da selva são três noites no hotel. Obrigado por seu conselho.

Si tivesse que voltar a Manaus voltaria aos mesmos hotéis e voltaria á selva, foi uma experiência inesquecível.
Eu acho que a cidade tem que ser vista pelo visitante. Pelo menos tem que caminhar pelo porto, fazer as visitas guiadas do Teatro de Manaus, do palácio da justiça e visitar o parque da ciência. Ver os edifícios da alfândega, rio negro, igreja catedral, etc.. Eu goste da cidade, talvez por sua história, mas isso também é importante.
Eu fiquei satisfeito com seu atendimento e dos hotéis utilizados no Amazonas.
Finalmente, toda a viagem foi muito gostosa. Eu recomendo muito Manaus para alguém que deseja conhecer algo diferente, eu acredito que não se arrependera.
Eu recomendo os hotéis Saint Paul e Juma Lodge e os serviços de Amazonas by Viverde.

Vou enviar algumas fotos especialmente do hotel Juma e da selva.
Já estou fazendo propaganda de Manaus e da selva no meu Hostel de Buenos Aires. (Se você tiver que enviar um turista à Buenos Aires que deseja ficar num hostel pense na possibilidade do nosso hostel: www.hostelarrabal.com.ar)

Atenciosamente
Raul Franco e Josefa Portela

Amazon Clipper Premium

Luciana, we got home last night. Everything about the trip was very good…..the hotel, the ship, the food on the ship, the leadership of our tour guide, Hugo. I was very impressed with Clipper Premium and its staff. I would recommend Amazon Clipper to anyone who wanted to experience the Amazon River and tributaries. They are a first-class operation. I thank you also for your good work on my behalf. Viverde, and Luciana, were a joy to deal with. Obrigado.
Gary W. Swanson

Hotel Saint Paul / Iberostar Grand Amazon / Hotel Park Suites / Ariaú Towers

Oi Ricardo,

Ficamos muito felizes com a viagem. Os serviços da Viverde (site muito bem montado, blog com informações fidedignas e as reservas) contribuiram muito para que tudo fosse ótimo.
Conhecer a Amazônia é viajar para um outro mundo, muito diferente do que vivemos no sudeste e no sul. O mundo da água, da floresta, dos peixes, dos caboclos que tanto sabem daquilo que a gente desconhece ( os segredos da floresta, da pesca, da vida simples, mas decente, honesta).
A programação que fizemos, com a ajuda das informações do site, nos atenderam perfeitamente. Pudemos conhecer o centro de Manaus e até assistir a uma apresentação do Festival de Jazz no Teatro Amazonas. Fizemos o cruzeiro no Iberostar Grand Amazon. Conhecemos Ponta Negra (o Tropical Business é uma ótima opção: a arquitetura maravilhosa, piscina de borda infinita – linda!- e um fácil acesso para conhecer o agito noturno no calçadão). Estivemos num hotel de selva, o Ariaú. Lá foi tudo muito interessante. O ponto alto foi nadar com os botos cor-de-rosa em seu habitat natural. Imperdível!!! Achamos o cardápio saudável, porém sem imaginação. Principamente se comparado com o que tivemos no Ibero Star. E veja que pagamos mais caro na diária do Ariaú (a opção por uma suite especial foi ótima, tivemos bastante conforto).
Daríamos um destaque especial para o cruzeiro no Grand Amazon. Lá tudo foi perfeito: atendimento por parte de todos o pessoal , competência da equipe de guias, instalações, alimentação, passeios, segurança. Excelente, nota 1000. Indicaremos para todos os nossos amigos.
O Hotel Saint Paul é apenas razoável. Na volta a Manaus, no último dia, como queríamos estar perto do Teatro, preferimos o Taj Mahal.

O Ivo e eu agradecemos a você e à Viverde pelas facilidades que nos proporcionaram com sua assistência.

Um abraço,

Sônia

Hotel Saint Paul / Anavilhanas Lodge / Encontro das Águas

Olá Ricardo, primeiramente gostaria de parabenizá-los pela eficiencia e atenção desde o primeiro contato até as contratações dos serviços. Ficamos muito bem servidos nos dois hoteis. O Anavilhanas Jungle Lodge é extremamente confortável, os proprietários estão ali presentes, são muito simpáticos, o serviço é muito bom. A equipe de guias muito competente, simpática e atenciosa. Comida caseira boa. O rio é maravilhoso, não fazia ideia do seu tamanho. Visitamos Novo Airão e uma outra comunidade, foi muito interessante contato com o local. O Amazonas nos pareceu um outro país. O hotel Saint Paul é muito bem instalado, quartos confortáveis, café da manhã bem servido. Manaus é bastante quente, fomos ao teatro numa noite de Jazz, lindíssimo o teatro, fomos a um museu. Lá não tem muito o que fazer. O passeio “Encontro das águas ” foi ótimo, um guia atencioso, almoço bom, paisagem linda. O que faltou no hotel de selva, dentro das minhas expectativas, foi ver bichos, me informaram que como estávamos com o rio na cheia, os animais têm onde se esconder. Enfim, uma viagem muito harmoniosa, cultural, bonita. E parabens a voces pelas indicações; elas são muito necessárias, ficamos sabendo de muitos problemas em contratações de passeios feitos com empresas que não comparareceram para apanhar os hóspedes. Abraços, Olinta Fraga e João Bernardino – julho 2008

Mamirauá – Pousada Uacari

Hola Ricardo,

Gracias por pedirnos nuestra opinión sobre el viaje.

En general nada más podemos decir que fue un viaje maravilloso con impresiones de la selva amazónica que no se olvidan.
Nos agradó de manera especial la atención que recibimos en la reserva Mamirauá, ya que proporcionan la información adecuada para que el visitante pueda entender su historia, su misión y su funcionamiento. Los alimentos son saludables y tienen excelente sabor. Esa selva inhundada nos pareció mágica; consideramos de suma importancia que todos los sectores hagan lo posible y lo imposible para preservarla (no construir carreteras, ser selectivo con el turismo, cuidar la fauna, ampliar las áreas protegidas etc.)

Un reconocimiento especial se merece el personal que atiende en la reserva, pues se trata de gente de cuerpo y espíritu muy sano.

Saludos cordiales

Monika Benedikt Welzmüller