Hotel Park Suites / Encontro das Águas

Bom Dia Sr. Ricardo!

A viagem à Manaus foi-nos muito aprazível. O local é de uma beleza impressionante. O hotel Tropical Business ofereceu excelente conforto e ótimo tratamento, talvez o conforto seja decorrente justamente do bom tratamento de seus colaboradores. O que mais nos impresionou, em termos de natureza, foi o Encontro das águas dos Rios Negro e Solimões – espetáculo que por si só fala e não há mais palavras para expressar, só vendo pessoalmente; em termos de cultura local, foi a forma como as pessoas improvisam para viver, aproveitando as pequenas oportunidades, ou às vezes as ciando, para tornar algo, para muitos desprezível, em uma oportunidade de negócios – que povo criativo.

Obrigado pelas recomendações.

Abraçoes.

Gilmar.

Tiwa Amazonas

Oi Ricardo
Quanto a viagem, nada a reclamar, o pessoal do hotel Tiwa é nota 10, atenciosos e prestativos, e o guia indicado (Marcio) além de grande conhecedor da região esta sempre atento, excelente.
Mas não posso esquecer do Cabeçudo e Erica, duas Araras maravilhosas que nos deram muitas alegrias.
Pretendo voltar, com mais tempo, para melhor conhecer a região.
Grato
Sidney

Hotel Saint Paul / Tiwa Amazonas

rio, 20/08/2008

Em primeiro lugar agradecimentos as suas sugestões .

Adoramos tudo. Vou escrever em nome do meu marido, Sérgio , e meu Loris.
Já pedi ao outro casal para escrever também.

A chegada foi ótima. O Saint Paul é um ótimo hotel. Bem Localizado, quartos ótimos, atendimento também.
No primeiro dia , antes do translado para o Tiwa, andamos bastante. Fomos ao Teatro Amazonas, a Igreja matriz e ao Palácio Rio Negro. Fomos também aos varios mercados ou feiras. Moderna, da banana etc.
Vimos o porto fluvial e ainda comemos costela de tambaqui e guaraná baré na feira Moderna.
O translado foi perfeito. Achei lindo o Tropical.
O Tiwa é muito bom.
atendimento maravilhoso, comida típica maravilhosa. o Josenias nosso guia ,uma figura. muito bom.
todos os passeios são ótimos. As pessoas maravilhosas.
Na volta a manaus comemos no galo carijó, um restaurante muito bom.
compramo s farinha, pirarucu, pimenta, tucupi etc.

Críticas eu não tenho.
O clima , eu achei infernal mas meu marido não.Dei bobeira com mosquitos na última noite no Tiwa. mas foi minha culpa porque esqueci o repelex.
Dei bobeira também porque devia ter relido tudo sobre as frutas e alimentos. Já tinha lido muito mas tinha esquecido.
Eu que era contra Manaus, preferia ir para Belém , pretendo voltar. Quero ficar uma noite no Tropical pelo menos. Não ficaria mais porque adorei os mercados de Manaus. quero comprar tucumã e pupunha. tomar sorvert de cupuaçu mais, comer mais tucunaré e tambaqui. etc.
Meu marido quer passear nas voadeiras ir para cidades, conhecer o povo e também como eu as comidas.

Muito obrigada pelo seu atendimento e suas dicas.
Adoreiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

Loris bibiani

Hotel Taj Mahal / Ariaú Towers / Encontro das Águas

Ricardo:
Desculpe a demora no retorno.
Muito obrigada por tudo ! Já inclusive indiquei a Viverde para alguns colegas.
A viagem foi muito interessante. O guia Gabriel foi ótimo com o grupo !
Passar um noite no Taj Mahal, proximo do teatro e do passeio “Encontro das águas ” foi uma ótima indicação. Ariaú Towers tem boas instalações, a sugestão seria uma opção de comida mais simples (grelhado de frango, por exemplo). Terminar a viagem no Tropical foi bastante relaxante e o preço é adequado ao nivel de serviços (teve até show de bumba meu boi!).

Gorete.

Juma Lodge

Hola Ricardo:

Aunque tarde te adjunto mis impresiones sobre el Juma.

Un saludo.
Javier
————————————————————–

Nos encantó ir al Juma Lodge, posiblemente sea uno de los mejores recuerdos que nos hemos traído a Euskadi de nuestro viaje a Brasil.

La verdad es que agradecemos a Ricardo de Viverde que nos recomendara tener en cuenta este lugar, dinero bien gastado sin duda. En las 4 noches que pasamos tuvimos mucha suerte y experimentamos cantidad de cosas nuevas. Recuerdo que vimos animales salvajes y domesticados de lo más variado (guacamayos, ararás, loros, yacarés, serpientes, tapires, delfines, monos, perezosos, pirañas, tarántulas…), una tarde de lluvias torrenciales amazónicas (muy fuerte), además de pasar una divertidísma tarde con Pedro, líder de los moora, donde tiramos con cerbatana, arco e hicimos más cosas que no cuento para el día que vayáis. Eso sí si podéis ir al juma os recomiendo julio, cuando las aguas están altas hacedlo pues el paisaje es increíble, no hay mosquitos además.

La plantilla era muy amable y sonriente; al igual que la araña de nuestra habitación; la comida abundante y sabrosa, sobre todo las frutas, el tambaquí y el pirarucú (pescados fantásticos) y las bebidas en el bar con los precios del mercado brasileño (en las comidas el agua, té y café son gratis).

Las actividades son sin duda un tanto relajadas para un joven revolucionado occidental, pero hubo que adaptarse, descansar y aprovechar para contemplar el fascinante entorno día y noche desde una hamaca, en las chozas, desde las butacas del bar, tomando un coco en el embarcadero, o bien ya desde una lancha apenado porque se acabó la aventura y regresas a casa.

Todo tiene sus peros, mas en el río Juma el buen recuerdo nos prevalece ante cualquier adversidad.

———————————————