Amazon Clipper Tradicional

Olá Ricardo,

Obrigado pelos votos de bom retorno. Para mim a viagem no Amazon Clipper foi um bom primeiro contato com a natureza amazônica. A tripulação e o guia foram muito atenciosos, a cabine limpa e confortavel e o programa interessante e equilibrado. A julgar pelas fotos no site, acho que acabei sendo embarcado não na modalidade tradicional, mas no barco Otter (frota Clipper Premium), que me parece ser idêntico ao Premium. O que eu não sabia, mas no meu caso não foi um problema, foi o idioma ingles. Imagino que outros brasileiros pudessem ficar surpresos. Mas, afinal, todos os outros hóspedes eram americanos, canadenses, alemães ou suiços.
Manaus é uma cidade simpática e está recuperando muitas de suas atrações arquitetônicas. Nos postos oficiais de informação turística há entretanto pouca informação. O folheto oficial traz uma lista de dos pontos de interesse, mas não menciona os horários de abertura. Algumas agências abordam supostos turistas na rua. Isso eu considero desagradável e antiprofissional além de não promover confiança.
Gostaria de finalizar agradecendo pelo atendimento cordial e correto da Viverde.
Atenciosamente
Hendrik Ens

Hotel Saint Paul / Ariaú Towers

Ricardo,
A viagem foi realmente única! O Saint Paul é um ótimo hotel, embora o serviço do restaurante deixe a desejar ( o atendimento fraco – pessoal ), a localização é perfeita para passearmos pelo centro que está muito bem cuidado, com atividades para crianças na rua (fim de semana), a visita ao teatro…embora o posto de informação ao turista no aeroporto não saiba orientar muito ( horario de visita do teatro, algum bom restaurante…) Quanto ao Ariaú Amazon Towers, a chegada me causou alguma decepção, pois as instalações estão precisando de muita manutenção, mas esta impressão inicial logo é esquecida diante da simpatia dos funcionarios e principalmente da maneira como os passeios são organizados. Ficamos muitissimo bem acessorados pelo guia Raimundo Praia e pelo barqueiro Manoel, que já faziam as nossas programações sem termos que nos preocupar com nada. Os dias que ficamos além do pacote, também foram muito bem aproveitados, sempre com sugestões do Raimundo que nos proporcionou um dia maravilhoso na praia grande ( rio negro ), com peixe assado na brasa e descanso na rede…o rapel na Samauma também é imperdível…os mergulhos no rio no por do sol, o no fim de cada passeio matinal foram especiais…A preocupação de nos ensinar cada detalhe da região, o passeio na selva, a captura noturna do jacarezinho por nosso barqueiro num mergulho repentino para nos ensinar sobre o animal e depois devolvê-lo ao rio…Enfim, é uma viagem que recomendo de verdade!! Voltamos muito felizes!!!
Envio alguma fotos…
Obrigada por sua atenção.
Natália

Hotel do Largo / Juma Lodge / Encontro das Águas

Ricardo !!
Cronológicamente(da chegada à partida).
Não indique mais o Restaurante Moranguetá,ele foi o mais caro,com servico abaixo do que cobram e comemos lá comida fria.
O passeio Encontro das águas de um dia ao parque Januari valeu.
O Hotel Juma Lodge está num lugar como imaginávamos,tem um pessoal muito cortez,mas carece totalmente de profissionalismo em hotelaria.
Coisas como colchões vencidos,falta de programacão entre os passeios-não há sequer um lugar para os hóspedes ficarem com alguma espécie de entretenimento como jogos,etc…
Quando não há programacão com o guia,todos os hóspedes ficam nos quartos que são muito quentes.
A selva decepciona a todos em alguma medida,porque não se ve animais e aves,como,por exemplo, no pantanal.
Enfim as viajens sempre tem pontos negativos,mas guardamos sempre os pontos positivos.
O restaurante Banzeiro realmente é ótimo,assim como o Canto da Peixada,mais simples,mas bom também.
Em Manaus a principal atracão é realmente o Teatro e logo o INPA seguidos do Museu da Ciencia Natural e o da Policia tambem.
O hotel do Largo é como voce disse razoavel,mas uma boa indicacão para pessoas como nós que não fomos a Manaus para curtir Hotel.

Mozart

Hotel Park Suites / Amazon Clipper Premium

Ricardo, hola
Creo que es una estupenda idea la preocupacion por la opinion de los viajeros despues del viaje cosa que frecuentemente no veo y feliz te hago mis comentarios.
Lo pasamos increible!! creo que es una viaje que vale la pena recomendar y voy a puntear las cosas buenas y otras que modificaria:
– el hotel Park Suites que me recomendaste estuvo genial y lo encontre mejor que el Tropical Resort.
– el programa Clipper Premium es bueno, entretenido y suficiente en actividad
– los guias y los que manejan los botes un agrado y se ven muy preparados , se manejan bien en los idiomas ademas
que es indispensable que aparte que sepan sean de la zona…. se siente diferente.
– la comida rica , variada y suficiente.
– las habitaciones bien y la gente del barco muy amable y muy buena disposicion.
– muy puntuales en el cumplimiento del programa y lo planificado.

Cosas que arreglaria o modificaria:
– ideal seria un mayor cambio de toallas ya que no se secan.
– mejoraria el aire acondicionado en las piezas ya que aunque este al maximo no funciona bien (cabina #11)
– al partir los guias nos informaron que por ser contratados en forma externa no tenian dormitorio de modo que su unica alternativa era ocupar la sala de estar cuando los pasajeros no la ocuparan para dormir . Ellos lo informaron asi a todos. por supuesto que nunca nadie entro alli en todos los dias que estuvimos ya que seguramente al igual que yo todos sacaron como conclusion que era el dormitorio para ellos y de hecho asi fue.
– se hace un poco aburrido cuando uno esta dentro del barco , no en excursion porque no hay nada, sugiero tener una sala de estar que funcione como tal con algunos juegos en buen estado (habia solamente unos naipes que no estaban completos), esto permitiria mayor relacion con el grupo de personas que van porque la gente termina yendo a sus habitaciones donde no hay nada que hacer
, ej naipes completos, hacer un bingo o tener backgamonn o damas etc. y por supuesto que no sea dormitorio para los guias.
– yo tendria una pequeña biblioteca y CD para ver en la pantalla sobre documentales del national geographic. Creo que habia un libro y nada mas , pienso que la gente que va a estos lugares le interesa aprender y tambien es importante que se tome conciencia de la importancia de mantener la ecologia, era una pena ver de repente latas de cerveza tiradas entremedio de esos maravillosos bosques.
– siempre el tema de las propinas en sudamerica es algo establecido pero siempre desagradable ya que es la imposicion de tener que dar algo cuando a veces uno por costumbre no lo hace o simplemente no quiere y no es agradable tener que oir a los guias pidiendola para ellos y para la tripulacion aunque no sea excesiva. Por ultimo dejaria un sobre con papel de instrucciones en la pieza para el que quiera dar pero el tema es de por si desagradable y es algo que vivo criticando en los grandes cruceros. Como que el fin de algo agradable tiene que terminar en algo no agradable porque es impuesto como tal, no se si me entiendes.

Espero te sirva mi opinion y no quiero dejar de decirte que la comunicacion contigo fue estupenda a la vez que tus consejos.
Te comento por si te sirve que tengo un amigo aca muy serio en lo que hace dedicado hace muchos años y con gran experiencia en trabajar outdoors en grupos dentro de Chile fundamentalmente como Torres del Paine y San Pedro de Atacama con mezclas de bicicleta y/o trekking y algunos cosas fuera de Chile, de repente seria interesante comunicarte con el para darle mas publicidad a esto y viceversa para el ya que esto del clipper lo supe por unos amigos y cuando averigue en 2 agencias ninguna de ellas me dio opcion de clipper, no manejaban el tema solo el de un crucero grande que tambien va por ahi.

Muchas gracias y saludos

M. Eugenia Id